Being

Autodesconhecimento

Início pdf share

Ao me procurar

não me encontrei,

E me desconheci.

 

Procurei o que sou,

Encontrei o que não sou.

 

Procurei o que os outros pensam que eu sou,

Encontrei o que nunca fui.

 

Procurei o que eu gostaria de ser,

Encontrei o que jamais serei.

 

Pronunciei “Não Sou” muitas vezes,

E, cada vez, retirei um pedaço de mim.

 

Formou-se uma montanha de escombros,

E, na contraparte, um abismo profundo.

 

Olhei muitas vezes esse vácuo imperfeito,

Com espanto, mal estar e até com amargura.

 

Perguntei se haveria alguma essência real de mim,

Além do superficial, do condicionado, do trivial.


 

Mas percebi

- um dia -

que na procura do Ser encontrei o Não Ser,

Perfeito na sua indefinição, amorfo na sua perfeição.

 

Compreendi esse espaço obscuro, silencioso e vazio,

E o abracei sem medo ou emoção.

 

Na sua escuridão profunda poderei

- um dia- 

ver cintilar a Luz Imperecível.

 

E na ausência absoluta do som poderei

- um dia- 

ouvir a Voz do Silêncio.

 

Nesse momento, grandioso e belo,

conhecerei minha Verdadeira Essência.

 

Pois, apartada do Todo, 

nunca fui, não sou e jamais serei.







 

 

 

Início pdf share