face

Batalha Interior

Início pdf share

Já são 22 horas. O dia passou tão rápido e agora estou me sentindo anestesiado. 

Tenho o costume de fazer planos todos dias quando acordo. Ao abrir meus olhos hoje cedo, estava cheio de energia e tinha certeza que escolheria os melhores rumos, comeria alimentos saudáveis, faria exercícios, teria momentos de prazer e conseguiria trabalhar de maneira focada. 

Mas agora já são 22h e comi demais, fui improdutivo, não fiz nada de legal e ainda assim estou profundamente cansado. 

Começo a refletir um pouco e percebo que um dia como hoje se repete muitas vezes e isso me causa um incômodo profundo. É como se o dia não tivesse existido, como se eu não estivesse presente durante todo esse tempo.

Gostaria de afastar essa inquietação para descansar. Afinal, amanhã poderei finalmente colocar as coisas em ordem.

Contudo, apesar de querer ficar em paz, sou atacado por um misto de decepção e de indignação comigo mesmo. Como posso não conseguir fazer o que planejei com tanta clareza?

Então, percebi a existência de uma batalha em mim. Uma batalha de inúmeros desejos e pensamentos conflitantes entre si exigindo minha atenção a todo momento. 

Gostaria de estar trabalhando de maneira focada, mas logo sou distraído por memórias de experiências prazerosas que vem à tona em minha mente e começo a imaginar como  seria mais prazeroso estar lendo um livro. No fim das contas, acabo sem trabalhar direito e sem ler o livro, ou seja, não faço nem uma coisa nem a outra porque me dividido em dois interesses distintos.

Esse embate causa enorme perda de energia e me deixa sempre exausto, mesmo sem conseguir realizar as atividades que precisam ser feitas. 

Um amigo uma vez me disse que sabedoria é não desperdiçar energia e essa frase começa a martelar na minha cabeça.

Refletindo sobre o assunto, concluí que não há perda de energia apenas quando estou dedicando todo meu pensamento e sentimento àquilo que estou fazendo. Portanto, a sabedoria é um estado de consciência em que nossos pensamentos e sentimentos acompanham a nossa ação. Quando pensar, sentir e agir estão em harmonia, faz-se presente uma energia plena. 

Apesar de chegar a essa conclusão que me pareceu lógica, ainda havia um grande problema a ser solucionado. Como equilibrar pensamento, sentimento e ação?

Antes de chegar a uma resposta, começo a relembrar meu dia e verifico como faltava atenção às atividades que eu desempenhava. Em nenhum momento eu estava presente por completo. Na verdade, estava vivendo de forma automática, repetitiva, fazendo as coisas por obrigação ou por hábito, de modo que minha consciência dividia sua atenção em inúmeros pensamentos e sentimentos que se manifestavam na minha cabeça a cada segundo. 

Isso não é viver, é como ser um personagem daqueles sonhos em que não decidimos o que fazemos ou o que vai acontecer. Assim que me vejo agora, um espectador de minha própria vida.

Tudo isso me causou grande espanto com minha própria realidade. 

Contudo, além de perceber todo esse caos, reconheço um espaço de calma, um silêncio sutil que me permite ver as coisas com maior clareza. É como o olho do furacão, em que há um núcleo de tranquilidade no meio da tempestade. É justamente nesse aspecto do meu próprio ser que consigo questionar a mim mesmo; todo o resto é movimento e barulho. Encontrei nesse silêncio uma fonte de energia inesgotável e um ponto de apoio de uma atenção clara e viva.

Esse silêncio está presente a todo momento e em todas as coisas. Em contato com ele a vida flui sem conflito, automatismos ou limitações. O silêncio é a manifestação da própria consciência em sua forma mais pura, sem condicionamentos, medos ou pretensões. Com base nesta consciência, os pensamentos, sentimentos e ações encontram um núcleo e passam a se reorientar a partir dele. 

Por um breve momento, estou em paz e a batalha interior cessa. Os problemas, ansiedades e preocupações que pareciam ser questões fundamentais e urgentes, assumem um papel secundário.

Agora são 22h01min e, vislumbrando essa possibilidade real de reequilíbrio da consciência e da vida, meu coração se sente aquecido e cheio de esperança. 



 

Início pdf share