Spiral

Digilog

Início pdf share

Acontece com você que um certo conceito o intriga, que o ocupa por anos, que o mantém incessantemente entretido, tão entretido que você não consegue deixá-lo ir? Isso acontece comigo também. Para ser exato, tenho esse sentimento com os conceitos de analógico e digital. Talvez isso não o incomode. E tudo bem. Então você pode parar de ler e passar para o próximo artigo. Eu sou um técnico e minhas primeiras lembranças da palavra remontam aos anos em que a telefonia digital apareceu de repente. Até então o serviço telefônico era analógico. Este artigo não é sobre telefones, mas sobre o fato de que a telefonia - a fala à distância - pode ser realizada de duas maneiras: analógica ou digital. Claro que eu já sabia há muito tempo que "analógico" significa “semelhante a”, ou constante, sem passos, harmônico. Digital, ao contrário, funciona em etapas. Para ser franco, ele vai aos trancos e barrancos, repentinamente, desarmoniosamente. A propósito, por exemplo, a transferência do preto para o branco pode ser analógica ou digital. Esta ilustração mostra o que eu quero dizer:

Digilog

 

 

 

 

 

 

Não sei o porquê, mas então vem a questão de qual dos dois é o melhor. Analógico, e assim gradual; ou digital, e assim repentino? Na natureza, tudo ocorre gradualmente; só existem linhas curvas e não cantos retos, e é desses últimos que uma pessoa técnica realmente gosta. E pensar que um ser humano não consegue nem desenhar uma linha reta ou um quadrado perfeito sem o uso de uma régua! E quem teria o dom de desenhar um círculo redondo exato à mão livre, ou nem vamos mencionar um pentágono equilátero? Analógico é muito mais antigo que o digital também em técnica. Um relógio, um termômetro e um barômetro, todos eles se deram as mãos quando o ser humano começou a interferir. Isso permaneceu assim por séculos, até que os numerais apareceram (dígitos, diz-se em português). Então, às seis horas aquele ponteiro acima e aquele abaixo de repente tornaram-se 06:00:00 horas. Se você olhar para o analógico e digital como o escalar de uma montanha, então esquematicamente isso pode ser pensado como no diagrama abaixo:

 

 

 

 

 

 

Se você quer decidir por si mesmo o quão grande são os passos que você dá, pode chamar isso de analógico. Se você usa as escadas para subir, o construtor das escadas decidiu o tamanho que os seus passos devem ter. Analógico parece ser mais natural e você não depende do que outra pessoa pensou para você. Você também poderia visualizar as etapas da iniciação que são cruciais no caminho espiritual desta forma? Eu não consigo decidir o que é melhor.

Às vezes, analógico é mais agradável, porque é mais gradual. Em outros momentos digital parece ser mais elevado, porque, na verdade, “é tudo ou nada”. Mudança é sempre crucial. Mudança entre preto e branco, entre alto e baixo, entre zero e um, entre tudo e nada. Mudanças indicam diferenças, opostos. Talvez eu devesse deixar os pensamentos sobre as diferenças de lado, assim eu não teria que escolher entre analógico e digital. Assim não há mais zero e um. Assim há apenas o zero, o círculo que envolve tudo. O círculo cuja circunferência está em lugar algum e o ponto em seu centro está em toda a parte. Logo você progride logicamente da imagem de um círculo para uma espiral. Um círculo é uma bela imagem, mas de certa forma está fechado, encerrado, sem entrada ou saída, enquanto uma espiral está sempre aberta. Se você seguir o caminho com a mente aberta e o coração aberto, e crescer, então é como se você seguisse o caminho de uma espiral. Conceitos como analógico e digital logo caem no esquecimento. O caminho de uma espiral leva você simultaneamente ao âmago de tudo e à grandeza incomensurável que é una com isso.

 

Início pdf share